Fajã da Caldeira do Santo Cristo

Grande Rota de São Jorge

Trail Info

A Grande Rota de São Jorge percorre sensivelmente metade da ilha, num percurso linear que liga o extremo Este da ilha, no Topo, à Fajã dos Cubres, na costa Norte, com uma extensão total de aproximadamente 41,5 km.

Este é um percurso que alterna entre o planalto da parte mais interior da ilha, onde nasceram os cones vulcânicos que geraram a ilha, com as vertentes escarpadas e muito altas que se despenham em pequenas áreas aplanadas ao nível do mar, resultando nas paisagens emblemáticas das Fajãs de São Jorge.

Sempre que possível poderá aproveitar as diversas zonas balneares que o percurso oferece, bem como aproveitar a passagem pelos centros urbanos e rurais para reabastecer de utensílios necessários à sua caminhada e retemperar forças.

Este grande trilho apresenta-se dividido em duas etapas, de aproximadamente 26,5 km e 15 km respetivamente. Deverá planear o percurso, de acordo com a sua condição física, interesse e disponibilidade. Existem entre estações locais próprios para pernoitar (Turismo em Espaço Rural e Albergue), uma vez que o campismo selvagem não é permitido.

Perfil

Informações

Categoria - Linear
Dificuldade - Difícil
Extensão - 41.5 km
Tempo Médio - 11h30
Downloads

Etapa 1: Topo/Fajã dos Vimes

Extensão:26,5 km

Duração: 05h30

Após dias de forte precipitação evitar o percurso Lourais/Fajã dos Vimes, devido à difícil transposição das ribeiras.

Inicie a etapa junto ao farol da Ponta do Topo, com vista para o ilhéu do Topo e ilha Terceira. Siga a sinalética junto à costa até chegar ao centro da vila. Ao passar o Convento Franciscano de São Diogo siga em frente até ao porto de recreio, passando pelo Solar dos Tiagos, imóvel oitocentista classificado como de interesse público. No retorno siga à esquerda e, ao passar uma Vigia da Baleia, novamente à esquerda por um caminho de terra.

Este percurso pela costa Sul irá passar por Santo Antão, São Tomé e desce o caminho da Saramagueira até à Fajã de São João, local de ruas estreitas e calçada tradicional. Passe a igreja em direção aos Lourais, atravessando pequenos campos agrícolas que ao longo da subida vão dando lugar a matas.

Antes dos Lourais transponha a ribeira do Salto, atravesse a localidade e prossiga, num plano descendente, por um caminho de terra rumo à Fajã dos Bodes.

Chegando à ribeira dos Cedros transponha-a com cautela devido ao piso escorregadio. Continue o percurso com vista para as ilhas do Pico e Faial, Fajã dos Bodes, Vimes e Vila da Calheta. Ao chegar à Fajã dos Bodes, siga a sinalética junto à costa até chegar à Fajã dos Vimes.

Desça o caminho até ao porto de recreio, local onde termina a etapa e onde pode aproveitar para dar um mergulho. Neste local existe ligação com outros pontos da ilha através do percurso pedestre PR 09 SJO Fajã dos Vimes – Fragueira – Portal.

No interior da fajã é possível visitar a oficina de artesanato onde são feitas as tradicionais colchas artesanais e provar um café, plantado e confecionado localmente.

Etapa 2 - Fajã dos Vimes/Fajã dos Cubres

Extensão: 15 km

Duração: 06h00

Esta etapa liga a Fajã dos Vimes (costa Sul) e a Fajã dos Cubres (costa Norte). Ao longo do percurso sempre que for necessário transpor uma cancela, deixe a mesma fechada.

Inicie a etapa num caminho de terra ascendente para Serra do Topo. No cruzamento siga pela direita, ou opte pelo desvio à esquerda até à Fragueira (3,4 km de ida e volta, através do PR 09 SJO Fajã dos Vimes – Fragueira – Portal), local onde pode visitar as ruínas da casa do Maestro e Compositor Francisco de Lacerda.

Ao chegar à estrada alcatroada, vire à direita passando por uma nascente conhecida por Fonte de Água Azeda. Poucos metros à frente opte por um caminho à esquerda subindo a falésia por uma escadaria em pedra, geralmente sombreada por uma mata de Incenso (Pittosporum undulatum). No final da escadaria o piso pode encontrar-se enlameado e/ou escorregadio, sendo aconselhável o uso de calçado apropriado.

Ao chegar a uma cancela, vire à esquerda e entre num caminho de terra ladeado de Hortênsias (Hydrangea macrophylla) que termina na estrada regional, junto ao Parque Eólico da Serra do Topo. Prossiga até encontrar a indicação para a Fajã de Santo Cristo e siga por um caminho de terra descendente para a Caldeira de Cima. Atravesse a ponte da Tia Júlia seguindo cuidadosamente (piso escorregadio) por um desvio à direita para a Cascata Pequena.

Prossiga até à fajã, passando pelo Santuário do Senhor Santo Cristo e pelo Centro de Interpretação Ambiental. Neste local, pode visitar a Lagoa da Caldeira de Santo Cristo, zona classificada como Paisagem Protegida e local de interesse cultural e paisagístico.

Continue junto à costa, passando pela Fajã dos Tijolos e do Belo, esta última habitada até ao terramoto de 1980. A partir deste ponto já é possível visualizar ao fundo a Fajã dos Cubres, local onde termina a etapa, junto à igreja de Nossa Senhora de Lourdes.